© 2002 3C Arquitetura e Urbanismo. All rights reserved.

013_PDA

PARQUE DAS AVES

Concurso Público Nacional de Plano Urbanístico e Estudo Preliminar de Arquitetura e Paisagismo
METRÔ/DF – IAB/DF (promoção)
Brasília, DF
Proposta – 2005

“UM PARQUE, ESTAÇÕES, UMA REVOADA DE VIDA…
De uma linha, uma estação… Daí, uma praça… Da praça, a revoada de vida para todo parque e, porque não, toda Brasília e região…
Caminhar ao longo de uma linha e conhecer: lugares, paisagens…
Parar nas Estações e aprender: a cultura, as espécies…
Voltar para casa e ensinar: a cuidar, a preservar, a reproduzir…
Tudo ao longo de uma linha, cheia de estações…
Uma revoada e vida e conhecimento para todos…
A REVOADA
O Parque das Aves é uma atração e um PONTO DE ENCONTRO e reprodução de animais e de conceitos de educação ambiental. O Parque das Aves é um ponto de REPRODUÇÃO e de geração de CONSCIÊNCIA ECOLÓGICA e humana. O Parque das Aves é o ponto de reunião das Aves, dos Bichos e dos Homens. O Parque das Aves é o ponto de dispersão, distribuição e irradiação dos conceitos de SUSTENTABILIDADE ambiental e sócio-cultural de Brasília e do Distrito Federal. O Parque das Aves é a Estação da DIVERSIDADE CULTURAL E AMBIENTAL. O Parque das Aves é uma grande REVOADA.
O Parque está partido na metade por um caminho que transcorre entre as cotas 1051 e 1054 no sentido leste/oeste, a Avenida Ecológica.
Este caminho divide o Parque em DOIS SETORES distintos, um lado mais urbanizado e com atividades variadas, à norte. E outro mais preservado e com pouca intervenção, mais contemplativo, à sul.
As intervenções mais intensas no Parque estão configuradas como “Estações”. Tal e como o Metrô, são pontos de parada, geradores de centralidade, local onde se concentram as atividades programáticas.
As estações são 4, além da Estação do Metrô Asa Sul Parque das Aves:
ESTAÇÃO CIDADE: que reúne a maioria das atividades culturais e educacionais;
ESTAÇÃO BOSQUE: que concentra as atividades relacionadas profundamente com a natureza;
ESTAÇÃO CAMINHOS: lugar dos grandes eventos do Parque e que estabelece conexão entre os dois lotes do Parque, Zoológico, avenidas de acesso viário principais;
ESTAÇÃO HORIZONTES: grande espaço para reflexão que recebe o Memorial das Aves.
As estratégias formais (repertório) de implantação das Estações (espaços abertos e edificados) são diversificadas: ENTERRAMENTO, CAMUFLAGEM, FRAGMENTAÇÃO e TRANSPARÊNCIA.
A unidade do conjunto é dada pela AVENIDA ECOLÓGICA que atravessa o Parque conectando a Estação do Metrô com o Zoológico de Brasília.”

Croqui de estudo.ConceitoImplantação.CortesEstação horizonte.Estação Bosque.Estação Caminhos.Estação Cidade.

VISUALIZAR CADERNO

EQUIPE:

Autores:
Arq. Pedro Augusto Alves Inda
Arq. Tiago Holzmann da Silva

Colaboradores:
Arq. Jennifer Giacomet
Arq. Ana Carolina Carraro
Arq. Rodrigo Delegrave
Arq. Carolina Leães
Arq. Graziela Becker
Arq. Tiago Bagnati
Arq. Bianca Figureli
Arq. Alexsandro Dutra

Consultores:
Eng. Agr. Lair Ferreira – Paisagismo
Rafael Iramendi Gil – Orçamentação